Instrumentos

Cordas

A família das cordas tem este nome devido às cordas de tripa, metal ou náilon tencionadas ao longo dos instrumentos. Neles, o som é produzido pela fricção do arco na corda, ou através de ‘leves puxões’ na corda com o dedo. Em italiano, esse dedilhado recebe o nome de pizzicato.

Violino

Casamento

A versatilidade de expressão do violino faz com ele seja considerado essencial em qualquer cerimônia de casamento. Com o seu som leve, mas ao mesmo tempo penetrante, o violino sensibiliza o coração de todos os presentes desde momentos de ternura, como o cumprimento dos pais e padrinhos no altar, até momentos vibrantes e alegres como a saída dos noivos.

Violino

É um dos instrumentos mais importantes da orquestra. Seu timbre delicado e, ao mesmo tempo intenso realça a música de câmara, a sinfônica, a popular e até o jazz. A popularidade do violino se deve a sua grande expressividade tanto em melodias líricas lentas como em passagens rápidas e deslumbrantes.

Orquestra

Uma orquestra sinfônica tem aproximadamente 24 violinos divididos em dois grupos: os primeiros violinos e os segundos violinos. Normalmente, os primeiros violinos tocam as melodias mais agudas enquanto os segundos violinos executam o que, popularmente, se chama de “segunda voz”.
Na música sinfônica e operística, há muitas passagens a solo feitas com violino, pois sua sonoridade clara e transparente se eleva com facilidade sobre a orquestra.

Friccionando o arco de formas distintas pelas cordas do violino, o violinista consegue produzir uma gama ampla de sons que vão desde as melodias de ‘ligado’ até passagens agitadas em ‘pizzicato’ que tanto contrastam com as texturas orquestrais.

Música de Câmara

O violino é o instrumento mais utilizado no repertório camerístico. Existem composições para violino solo, violino e piano (ou cravo) e, principalmente, para o “Quarteto de cordas”, composto por 02 violinos, 01 viola e 01 violoncelo.

Curiosidades

1) Numa peça sinfônica, é sempre o violino que executa o maior número de notas quando comparado com os outros instrumentos da orquestra.
2) A força exercida pelas quatro cordas do violino sobre seu cavalete pode alcançar 8kg.

Viola

Casamento

Numa celebração de casamento, existe sempre a preocupação de preencher o espaço da igreja com um som compacto e intenso. Nesse caso, a viola entra reforça a sonoridade dos violinos e violoncelos, aumentando a sensação de leveza, romantismo e alegria criada pelo timbre de cordas.

Viola

O aspecto da viola é muito parecido com o do violino. Entretanto seu tamanho é ligeiramente maior e suas proporções são diferentes. Comparados com o som do violino e do violoncelo, a viola toca numa região média de freqüências. Funcionando como elo de ligação entre a sonoridade aguda do violino e a grave do violoncelo, a viola contribui para criar um som de cordas rico e denso.

Curiosidade

1) O segundo movimento do concerto “Primavera” de Vivaldi é inspirado numa cena campestre em que o pastor, junto de seu cachorro, toma conta das ovelhas. Ouvindo a música com atenção, é possível identificar a viola produzindo o latido do cachorro, como fosse um “au-au” terno, porém firme, que ajuda conduzir o rebanho.

Violoncelo

Casamento

O violoncelo reforça a base harmônica da orquestra de casamento além de reforçar a sonoridade da família das cordas. Como solista, seu som romântico e introspectivo, em alternância com o som agudo dos violinos, intensifica a atmosfera de enlevo e felicidade de uma benção de alianças ou de cumprimentos de pais e padrinhos.

Violoncelo

Essencialmente, o violoncelo é um violino grave que é tocado mantendo-o na posição vertical. Seu timbre é rico em harmônicos e extremamente sonoro, e suas cordas agudas têm uma qualidade melódica inconfundível. O violoncelo se adapta perfeitamente tanto à intimidade de um quarteto de cordas como a grandeza de uma orquestra.

Música de Câmara

O violoncelo toca as notas mais graves do quarteto de cordas e de quase todas as modalidades de música de câmara, dando a linha do baixo aos acordes e melodias entoados pelos demais instrumentos. Além de servir como base harmônica, esse instrumento de som denso e lírico é amplamente utilizado em muitas passagens a solo.

Orquestra

As orquestras atuais têm aproximadamente dez violoncelos. Com suas notas graves de ressonância muito agradável, os violoncelos sustentam as harmonias orquestrais às vezes com a ajuda de um fagote, ou com a dos contrabaixos tocando a mesma melodia uma oitava abaixo. Já com suas notas mais agudas, doces e melodiosas, eles executam muitas passagens a solo.

Contrabaixo

Casamento

O contrabaixo reforça a base harmônica da orquestra dando a linha de base harmônica assim como o baixo elétrico de uma banda de rock. Nas cerimônias que se utiliza teclado, por ele não ter tantas notas graves como o órgão, os sons graves dos violoncelos e contrabaixo se tornam cada vez mais importantes para deixar a música mais encorpada e equilibrada harmonicamente.

Contrabaixo

É o maior membro da família das cordas, e, como a freqüência sonora dos instrumentos desta família é inversamente proporcional ao tamanho, o contrabaixo atinge as notas mais baixas (graves) da escala musical.

Orquestra

Uma orquestra sem contrabaixo é como uma casa sem alicerce. Estes instrumentos graves agregam peso às grandes harmonias orquestrais compensando os sons mais agudos das madeiras e metais. No conjunto, às vezes, se exige um esforço auditivo mais intenso para se identificar a linha musical do contrabaixo devido ao seu grave registro sonoro. Entretanto, como instrumento solista, ele pode produzir um efeito surpreendente.

Harpa

Casamento

Como o som da harpa é muito suave, não é usual a sua presença em cerimônias de casamento em igrejas. Faz-se exceção quando a celebração ocorre em capelas ou então quando o casal escolhe todo um repertório próprio para o instrumento, caso contrário, seu som será ocultado pelo som do restante da orquestra e do coral.

Harpa

A harpa é um dos instrumentos mais antigos, com origem aproximada em 1200 a.C.. Provavelmente, a inspiração para a criação desse instrumento foram as vibrações dos arcos de caça. As harpas mais antigas tinham poucas cordas, já as de hoje possuem 47 cordas, distribuídas pelo comprimento que, com o auxílio de pedais, ajustam o comprimento das cordas (elevando ou abaixando a respectiva nota em meio tom) para que a harpa possa abranger toda a sua extensão sonora.

Orquestra

Os sons mais característicos da harpa na literatura orquestral são os acordes ondulados que fluem e refluem agregando energia e movimento à harmonia, e o glissando, ou ‘deslizando’, no qual o harpista desliza os dedos rapidamente no sentido transversal às cordas.

Música de câmara

Como instrumento solista, a harpa é insuperável. Um intérprete habilidoso pode pulsar as cordas de modos distintos contrapondo a energia da melodia com a leveza do acompanhamento. É muito comum também a combinação da harpa com outros instrumentos de cordas e de madeira em duos e trios, criando uma sonoridade etérea e refinada.


Madeiras

Os instrumentos de madeira utilizam a vibração do ar em tubos com orifícios, normalmente através de palhetas (pequenas tiras de bambu especialmente moldadas) para produzir sons musicais doces e delicados. Apesar do que indica o seu nome, nem todos os instrumentos desta família são feitos de madeira, alguns são feitos também de metal.

Flauta

Casamento

A flauta é indicada para enfatizar lado mais delicado da celebração, como por exemplo, a entrada das damas ou a benção de alianças etc. Ao entrar em diálogo com os instrumentos de cordas, este som leve e suave cria uma atmosfera singela, jovial e descontraída.

Flauta

Na flauta transversal, o som é produzido ao se direcionar o sopro através da borda de um orifício chamado de embocadura. A maioria delas é feita de metal, normalmente de prata, mas, atualmente, se fabricam algumas de madeira. Este instrumento, de som brilhante e vivo, é utilizado em orquestras, grupos de sopros e bandas de jazz.

Orquestra

O som doce, e o ao mesmo tempo intenso, da flauta faz com que este instrumento seja um dos mais apreciados pelo público. Nas orquestras estão presentes duas ou mais flautas. Às vezes, as flautas tocam as mesmas notas que os primeiros violinos, para agregar clareza e transparência ao som das cordas. Todavia, a flauta atinge seu brilho máximo como instrumento solista. Tocando as notas mais graves, ainda que suaves, possui um som aveludado e uma vitalidade inigualáveis em relação ao resto dos instrumentos de madeira; entoando as notas mais agudas, se destaca do resto da orquestra com efeitos surpreendentemente encantadores e sedutores.

Curiosidade

Você sabia que a flauta sempre teve a sua sonoridade associada ao encanto, magia e espiritualidade. A Ópera “A Flauta Mágica” de Mozart, os encantadores de serpentes e os afrescos barrocos com os seus anjos tocando flauta são alguns exemplos desta associação no mundo da arte.

Oboé

Casamento

Seu timbre doce e penetrante parece atingir a alma dos noivos e convidados tanto em ocasiões mais afetuosas como um cortejo de padrinhos quanto em momentos mais românticos como os cumprimentos. Definitivamente, é um instrumento essencial para os que desejam ressaltar o clima de sonho, de elevação espiritual e afetividade durante o casamento.

Oboé

Sendo um dos primeiros instrumentos de madeira a conquistarem um lugar fixo na orquestra clássica, o oboé vem sendo amplamente utilizado em melodias interiorizantes e emotivas.

Música de Câmara

Há mais de 300 anos, o oboé é um dos instrumentos favoritos da música de câmara. Os compositores barrocos escreveram muitas sonatas para oboé e piano. No final do século XVIII e começo do século XIX, o oboé começou a desempenhar um papel destacado nos conjuntos de madeiras, conquistando seu lugar nos Octetos (duplas de oboés, clarinetes, trompas e fagotes), Quintetos (flauta, oboé, trompa, clarinete e fagote) e inúmeras combinações de câmara como trios e quartetos.

Orquestra

Como a afinação do oboé não varia muito com a temperatura, é ele que dá a nota ‘Lá’ para que o resto dos músicos afine seus instrumentos no princípio do concerto. Apesar de ser eloqüente em passagens rápidas, usando notas breves e recortadas, o oboé tem seu momento de ‘estrela’ em melodias com lirismo e poesia presentes em concertos para oboé e orquestra e outras peças sinfônicas.

Curiosidade

1) O oboé é um dos instrumentos mais difíceis de se tocar. O oboísta tem que projetar o ar com uma pressão tão grande dentro da pequena abertura da palheta que ele pode até ficar tonto se não expirar todo ar viciado que está em seus pulmões.

Clarinete

Casamento

Ao tocar as suas notas mais graves, o som macio e cativante do clarinete reforça a sonoridade das madeiras, servindo como ligação entre o grave do fagote e o agudo da flauta e do oboé. Como solista, seu som infunde um clima de fascínio ao realçar desde músicas clássicas introspectivas até peças mais românticas do repertório de MPB usadas em cumprimentos, entrada de padrinhos ou sala de espera.

Clarinete

O clarinete é um instrumento musical muito versátil graças a sua ampla extensão de notas. Sua utilização abrange orquestras, grupos de câmara, bandas militares e grupos de jazz.

Orquestra

A orquestra explora a sonoridade do clarinete tanto em passagens em ‘piano’ (suaves) quanto em mesmo de força e vibração. Seu timbre é muitas vezes combinado com o da trompa e do fagote gerando uma atmosfera terna e delicada.

Fagote

Casamento

Numa formação musical para casamento, o fagote, ao lado do violoncelo, contrabaixo e trombone, tem destaque no reforço das melodias mais graves, encorpando a sonoridade da orquestra. Como solista, seu som doce e romântico traduz em som e encanto os sublimes sentimentos dos noivos e convidados da cerimônia.

Fagote

O fagote é um grande instrumento de madeira, normalmente de cor avermelhada, cuja sonoridade doce e atraente se encarrega das partes graves da orquestra. O corpo do tubular do fagote se divide em quatro seções e se enrola sobre si mesmo para facilitar o seu manejo. Ainda assim, tocar o fagote pressupõe um grande esforço, já que o músico tem que suportar um grande peso e, ao mesmo tempo, necessita de agilidade para controlar seu complexo sistema de chaves.

Música de Câmara

Na música camerística, o fagote normalmente proporciona a linha do baixo, base sobre a qual se assentam as harmonias. Em passagens a solo, seu registro agudo se destaca pela expressividade e eloqüência entrando em profunda ressonância com os timbres do clarinete e do oboé.

Orquestra

Os fagotes desempenham uma das funções mais importantes na orquestra ao tocarem as notas mais baixas dos acordes dos instrumentos de madeira, pois elas sustentam a harmonia e ajudam os outros músicos a manterem o tom. No repertório sinfônico, o fagote é solista tanto em melodias mais expressivas em ‘legato’ quanto em passagens bastante cômicas em ‘stacatto’.

Curiosidades

1) Em italiano, ‘fagotto’ significa ‘feixe de lenha’. 2) De acordo com o poeta Sacheverell Sitwell seu som é como o ‘de um deus do mar falando’. 3) O corpo tubular do fagote desenrolado tem 2,5m de cumprimento.


Metais

A família dos metais está composta por instrumentos de sopro nos quais o som é produzido pela vibração do ar dentro do tubo do instrumento. Ao contrário dos instrumentos de madeira que usam palhetas, no naipe dos metais o ar é posto em movimento pela vibração dos lábios do intérprete.

Trompete

Casamento

O trompete é o primeiro instrumento responsável pelo clima de exaltação, de júbilo e de vivacidade característicos de uma cerimônia de casamento, principalmente numa entrada de noiva ou num cortejo de saída de noivos e padrinhos, graças a sua sonoridade forte, alegre e marcante.

Trompete

Define-se o trompete como um tubo de metal estreito com uma embocadura em forma de taça num extremo e uma campana aberta em outro. As diferentes notas musicais são produzidas de acordo com o acionamento de válvulas que modificam o comprimento do tubo fazendo com que o ar vibre em freqüências diferentes.

Orquestra

Os trompetes integraram as formações orquestrais há praticamente 400 anos. Seu timbre vivo e brilhante se destaca nos momentos mais intensos da música. Aparentemente relacionado só com momentos triunfais, seu som também pode ser suave e expressivo como o de qualquer outro instrumento da orquestra e é igualmente eficiente como parte das harmonias de acompanhamento, dos acordes de metal e como solista em frase musicais com riqueza e sutileza de efeitos.

Clarim ou Trompete triunfal

Casamento

O trompete triunfal, mais conhecido como clarim, é um instrumento que tem um papel fundamental na celebração do casamento: anunciar a entrada da noiva. Sua sonoridade mais forte e mais brilhante do que a do trompete, a flâmula de veludo que o ornamenta e o visual do músico no altar, fazem com que a entrada da noiva seja elevada a um patamar de expectativa, beleza e grandiosidade inigualável.
Em espaços pequenos, normalmente é recomendado somente um clarim para o anúncio da noiva. Já em lugares médios ou grandes dois clarins, um de cada lado do altar, reforçam o apelo visual e ainda possibilitam a execução de clarinada em forma de “diálogo”, ou seja, o primeiro clarim propõe frases musicais que são respondidas pelo segundo clarim.

Trompa

Casamento

A trompa trabalha em conjunto com os outros instrumentos de metal, especialmente o trompete, deixando a sonoridade da orquestra rica e encorpada. Seu som macio e aveludado é importante tanto em momentos mais românticos como os cumprimentos como em momentos alegres e festivos como entradas e saída. Em algumas clarinadas, a trompa atua em conjunto com clarins num esquema de ‘pergunta e resposta’ aumentando o clima de expectativa para a entrada da noiva.

Trompa

A trompa é o único instrumento de metal em forma de círculo. Ela tem uma grande campana que se projeta para o lado direito do músico. No princípio, a trompa era tocada nas orquestras em pares para representar os sons das cornetas de caça, entretanto, atualmente é usada em todo o tipo de música para orquestra e banda sinfônica.

Orquestra

A maioria das orquestras tem quatro trompas que são tocadas em pares. A primeira e a terceira tocam as partes mais agudas e a segunda e a quarta as partes mais graves. Apesar de pertencer à família dos metais, a trompa possui um som tão melodioso e sóbrio que os compositores preferem combinar o seu timbre com os dos instrumentos de madeira, especialmente clarinetes e fagotes. Os tratados de composição sugerem a trompa como um elemento de ligação entre os timbres de madeira e metal.

Curiosidade

Na trompa, a diferenciação entre as notas acontece não só pelo acionamento de válvulas que mudam o comprimento de seu tubo, mas também pelo posicionamento da mão do músico dentro da campana do instrumento, o que torna um dos instrumentos mais difíceis de se tocar.

Trombone

Casamento

O trombone é indicado em formações musicais de porte médio e grande para reforçar o som vibrante, forte e alegre dos metais ao lado dos trompetes e trompas. Seu timbre encorpado, cheio e, ao mesmo tempo, doce deixam momentos como os cortejos de entrada e de saída, ou aquele final dos cumprimentos em que os noivos estão abraçando os seus pais um vigor incomparável!

Trombone

O trombone é constituído de um tubo largo e cilíndrico de metal, de campana aberta, embocadura em forma de taça e uma vara que serve para mudar o comprimento desse tubo alterando a altura (freqüência) das notas.

Orquestra

O trombone é o coração da seção de metal da orquestra, pois completa a harmonia entre os trompetes e trompas que são mais agudos e a tuba que é mais grave. A maioria das orquestras tem três trombones: dois tenores e um baixo. Apesar da extensão do trombone ser ampla e seu som ser capaz de obter grande variedade timbrísticas (desde sons secos e ásperos até notas doces e redondas), sua atuação na orquestra é dirigida mais como reforço de harmonia do que como instrumento solista.

Tuba

Casamento

O som grave e forte da tuba reforça a sonoridade do timbre de metal, e da orquestra como um todo, destacando ainda mais o clima de solenidade e de vibração de uma cerimônia de casamento.

Tuba

A tuba é o instrumento mais grave da família dos metais. Ela consiste de um enorme tubo metálico, que desenrolado chega a mediar quase cinco metros e meio de comprimento, começando pela embocadura em forma de taça e terminando pela campana grande e aberta. Uma vez que seu som é volumoso e dá um registro grave, com ela se podem tocar notas muito longas e pesadas assim como melodias suaves e ligeiras.

Orquestra

A tuba, como o contrabaixo nas cordas e o fagote nas madeiras, tem um papel crucial na orquestra já que proporciona as notas mais graves do naipe de metal, deixando a sonoridade densa e compacta. Não é comum a presença de solos de tuba nas peças sinfônicas, entretanto, quando os compositores prestam atenção neste instrumento, sua grande flexibilidade e grande extensão de notas causam efeitos excepcionais.


Percussão

Os instrumentos de percussão são aqueles cujo som é produzido quando eles são golpeados, raspados ou agitados. Apesar da gama ampla de instrumentos, esta família é dividida em dois grandes grupos: os de instrumentos afinados, como tímpanos e xilofone, e instrumentos de efeitos, como triângulo, prato, pandeiro, gongo etc.

Percussão

Casamento

Num casamento, os três principais instrumentos de percussão: os tímpanos, o prato e o triângulo são, por razões de simplicidade, denominados de “percussão”. Com eles, o músico realça os momentos diferentes da cerimônia, seja com o tilintar de um triângulo dando um toque infantil e delicado para um cortejo de damas de honra, seja com o rufar dos tímpanos e toque solene do prato para aumentar o clima de expectativa numa entrada de noivas ou até num toque mais ritmado que traduz a alegria e descontração da música de saída dos noivos e padrinhos.

Campanas

Casamento

Ao mesmo tempo em que o som do carrilhão de sinos é alegre e efusivo, criando um clima de expectativa e entusiasmo, este som também tem um timbre profundo e reverberante que evoca uma atmosfera de espiritualidade e encantamento. É justamente essa intersecção aparentemente paradoxal que faz do conjunto de campanas um instrumento muito indicado para anunciar a entrada da noiva e o término da celebração.
Nada impede que, numa cerimônia, seja utilizadas numa seqüência de ‘crescendo’: o conjunto de campanas, o rufar dos tímpanos, o prato e os clarins para anunciar a entrada da noiva.

Campanas

As campanas tubulares são compostas por tubos metálicos de mesmo diâmetro, mas de comprimentos diferentes. Ao golpear o tubo é produzida uma nota semelhante à de um sino de igreja. Quanto menor o tubo, mais aguda é a nota!

Tímpanos

Tímpanos

A singularidade do tímpano em relação aos outros tambores é que ele possui uma afinação definida, ou seja, é possível regular a tensão em sua membrana de modo a se obter uma nota musical específica. A cabeça das baquetas utilizadas para percutir os tímpanos pode ser de feltro, espuma de borracha, cortiça ou madeira. Cada uma delas produz um volume, um timbre e um ataque diferentes.


TecladoS

Todos os instrumentos desta família têm um ponto importante em comum: o acionamento de teclas para a emissão do som. Já a produção sonora depende de características peculiares de cada instrumento: no piano, as cordas; no órgão de tubos, o ar; e nos teclados o sistema eletrônico empregado.

Órgão

Casamento

O órgão tem um papel muito importante na estruturação de um grupo musical numa cerimônia de casamento: o de sustentar a harmonia da música, ou seja, o de preencher sonoramente o espaço onde a celebração está sendo realizada.
Este ‘alicerce’ musical deriva da grande extensão sonora do instrumento, principalmente das notas mais graves de sua pedaleira, e da gama ampla de registros sonoros que lhe conferem uma massa sonora e riqueza timbrística inigualáveis. Quando não há órgão no espaço da celebração, o teclado acaba funcionando como elemento de base sonora para a formação musical.

Órgão de tubos

O órgão de tubos é composto de três partes distintas: a pneumática, a mecânica (ou Comandos) e Canaria (ou Tubaria). A ‘Pneumática’ agrega as estruturas responsáveis pelo abastecimento do ar e regulação da sua pressão para a parte da ‘Tubaria’, que é o conjunto de tubos propriamente dito.
Já a parte ‘Mecânica’ (ou Console – Mesa de comando do órgão) envolve todos os elementos de acionamento dos tubos, geralmente constituídos por teclados (manuais), pedaleira e controles de registros dos tubos, ou seja, chaves que habilitam ou desabilitam a passagem de ar por determinados conjuntos de tubos.

Curiosidade

O maior órgão de tubos do mundo possui sete manuais (teclados), duas pedaleiras e um total de 33.114 tubos.
O órgão é um instrumento de sopro pois o som é produzido quando o ar passa pelos tubos.

Piano

Piano

O piano foi inventado na Itália no início do século XVIII. Ele produz som quando a tecla pressionada movimenta um dos martelos internos que bate em cordas esticadas fazendo-as vibrar. Por esta razão, ele é classificado como um instrumento de percussão.
Um piano comum tem 88 teclas e dois ou três pedais que podem prolongar, suavizar ou abafar a vibração das cordas. Os principais tipos de piano são o piano de cauda (mais conhecido) e piano de armário (cujas cordas se dispõem na vertical)

Curiosidade

Originalmente as teclas do piano que hoje são pretas eram feitas em ébano, uma madeira muito dura e escura, as outras eram feitas em marfim, retirado das presas dos elefantes. Embora hoje a maioria dos pianos seja feita em materiais sintéticos, as cores originais foram mantidas.


Vozes

 

Vozes

Sem dúvidas a voz humana é o mais antigo e natural instrumento musical. Seu som é produzido através do ar que sai dos pulmões e passa pelas cordas vocais.
As vozes femininas podem ser classificadas em soprano, mezzo-soprano e contralto, enquanto as masculinas em tenor, barítono e baixo, ambas as classificações vão do mais alto (agudo) para o mais baixo (grave).

Curiosidade

Um mito muito conhecido é o de uma voz muito aguda quebrar uma taça de cristal. Na verdade, isso se dá quando a frequência da voz atinge a frequência de ressonância do cristal, que é a sua 'velocidade natural' de vibração.
Assim, é preciso que a cantora tenha muita sorte para encontrar a frequência exata, emitir um volume sonoro elevado para 'empurrar' as moléculas de ar em direção ao vidro e taça tenha defeitos microscópicos sejam suficientemente grandes para cederem à pressão do som.